07 abril 2013

Acabou, mas não estou acabada!

 Acabou e eu nem me lamentei. Não seja por isso.. vamos lá.

Todo aquele romance acabou (aaaaaaaah, não diga filha!!). Sim acabou, e foi ele. 
PRIMEIRO: eu fiquei triste, sim.. muito triste. Chorei? SIM CHOREI. E para ser sincera NUNCA pensei que  passaria por isso. Por favor não ria.. estou falando sério. Até o momento sempre fui racional de nunca me apaixonar e jamais chorar por uma paixão. Mas quando somos testados o negócio é diferente.
SEGUNDO: A desculpa dele foi tão esfarrapa que me senti um lixo ambulante. Eu já pressentia que algo não estava legal, estávamos muito distantes. Ele e mais uma "amiga" foram pro Lolla assistir o show do tão amado Pearl Jam. Nada de sms ou ligações dizendo de como foi.. nada e nada. E eu como sou orgulhosa , nem "fui" atras. Passou-se 3 dias. Ele me manda uma mensagem por intermédio do meu amigo, dizendo que queria conversar sério comigo.
TERCEIRO: Por mais que tudo estive um cú, eu não quis acreditar que isso iria acontecer. Pensei que ele iria dizer:
 _ Anjo, estamos meio estranhos né? Eu gosto muito e você e não quero que a gente se esfrie assim. 
Eu esperava quase tudo menos:
 _ Olha... quero que você nunca se esqueça, eu gosto muito de você. Mas.. 
_ Se você quiser terminar de ficar comigo, a hora é agora _eu disse.
_Desculpa, não fique  com raiva de mim. Por favor, não se afaste.
 Nesse momento não foi preciso dizer mais nada. Na hora não chorei, estranhamente dormir sorrindo, a ficha não tinha caído. É tão estranho, porque a gente acha que é pra sempre. E até mesmo sabendo que não é, não temos certeza se haverá um fim.

QUARTO: Tentar ser amiga de uma pessoa que tanto quis além disso é tão estranho. Agora entendo o porque de muitas pessoas se afastarem. 

QUINTO: Após o termino nos reencontramos, foram risos forçados e espontaneamente mais ainda.  Lamento depois sobre isso.
René Magritte
(Belgian, 1898–1967)

10 comentários:

Layanne Eduarda disse...

Querida Nathalia, parece que estamos passando pelos mesmo conflitos internos e amorosos.
Engraçado...
Infelizmente, a vida prega peças na gente.
Você é parecida comigo em alguns aspectos e infelizmente eu faço ideologias e "filminhos" na minha cabeça (tão velha pra isso meu Deus) mas é, faço. No final das contas é assim, cada um pro seu lado. Nem sempre da melhor forma.


Ah, sobre o teu comentário lá no blog, eu preferia deixa-lo algemado mas... nem tudo é como queremos

Bjuu e boa noite

Dama de Cinzas disse...

Já passei por isso com meu primeiro marido, horrível, e o motivo era outra e ele ainda me disse isso tranquilamente.

Beijocas

Nati disse...

Se chegou ao fim, é porque era melhor assim. Chorar, vamos chorar sempre, independentemente da quantidade de sentimento, nos apegamos demais as pessoas, por isso sofremos. Praticamente, carentes dependentes. Beijos

Mundo de Nati
@meuamorpravoce

Cristiano disse...

Todo relacionamento tinha que dar certo... todos!

ᄊム尺goん disse...

(...)Tenho ternura, ternura até às lágrimas, pelos meus livros de outros em que escrituro, pelotinteiro velho de que me sirvo, pelas costas dobradas do Sérgio, que faz guias de remessa um pouco para além de mim. Tenho amor a isto, talvez porque não tenha mais nada que amar -ou talvez, também, porque nada valha o amor de uma alma, e, se temos por sentimento que o dar, tanto vale dá-lo ao pequeno aspecto do meu tinteiro como à grande indiferença das estrelas.

do livro do desassossego.

[contém um abç imenso]

fica bem.

Fred disse...

É redundante... parece chavão, eu sei... mas "todo fim é também um começo"... hehe! Ficas bem, querida! Beijos!

Vinnië Rodrigues disse...

Ah...
Tenho algumas amigas que já ficamos e a amizade continua, simples assim! Mas cada pessoa encara de uma forma, ai é nessa hora que vemos quem é quem. Mas melhoras...

Princess disse...

gostei muito do modo como vc expressou os sentimentos nesse texto.

Relacionamentos são sempre imprevisíveis, o difícil é saber lidar com isso. =(

abraços!

Gabriela Gomes disse...

Então, eu nunca fui de ficar depressiva ou me sentindo mal por homem nenhum, não mesmo, nesse sentido sou meio que nem homem, quando termina eu fico feliz,me sinto livre, depois de uns dias eu começo a sentir um pouco de saudade e pensar nos momentos bons, dai sim eu até choro e fico um pouco triste, mas depois passa. Adorei o post!
www.espacegirl.com

Bia Hain disse...

Pois é...é diferente quando é conosco. Faz parte, e sobrevivemos! o/ Um abraço!