25 janeiro 2013

Não é revolta



  Não sou diferente de você e você muito menos de mim, rimos das mesmas piadas. Somos idiotas em postar frases de amor como se pudesse acontecer e quando acontece e não dá certo, falamos aquela tipica frase chavão" Ele (a) não era a pessoa certa" blá blá blá. Gostamos das mesmas bandas não tão populares e ouvimos cantores brasileiros desconhecidos.    

  Fugimos de leitura escrota, não damos tanto valor á Caio F. o achamos muito popular. Temos um pouco de vergonha do passado; faríamos de tudo para voltar a infância e não gostamos de carnaval, queremos mudar o Brasil e nos inconformamos com  a injustiça, mas não fazemos porra nenhuma para ajudar a tal. Gostamos de pessoas cheirosas, homens que escutem Cazuza e Los Hermanos e o principal compartilhe o mesmo tesão por livros.

 Eles dizem gostar de meninas inteligentes e prezam o amor verdadeiro, mas não desperdiçaria uma escrotinha bonita que sabe contar até 35 (pois é o numero do seu Manequim).  Dizemos que vamos aproveitar a vida ao máximo, mas você nem se lembra da ultima vez que foi ao shopping. E aliás shopping perdeu a graça, afinal não queremos alimentar o capitalismo. 

Ouvimos Beatles (eu não :) nos emocionamos com aquela linda canção do John Lenoon - Imagine, mas não sabemos a história dessa musica. Compramos blusas de banda somente pra nos autoafirmar e quem sabe nos amostrar  e se orgulhar com os olhares "Nossa ela deveria casar comigo, escuta System Of Down que foda! Adoramos filmes e séries, estamos ansiosos com a volta de The Walking Daed.

  Sei lá, eu faço parte dessa massa que todos nós queremos ser diferentes,  somos iguais em maior parte. Somos diferente somente em nosso intimo a qual ninguém sabe ou desconfia. 
Normal, isso nunca me afetou.

Imagem retirada do facebook 

23 comentários:

Eduardo Felipe disse...

Noossa, seu texto ficou muito show, gostei muito, das postagem e do blog.
Espero sua visita:
apatia-social.blogspot.com/

ᄊム尺goん disse...

sabe quando um texto deixa a gente bobona de tão lindo??

pois é...aconteceu agorinha.

deixo um beijo.

Xisdê disse...

Não entendi muito bem qual a sua intenção nesse texto. Se queria falar sobre alguém "especial" que se parece com você, ou outra coisa. Rsrsrs... Mas no final, tudo faz sentido!

bjo

Dayane Pereira disse...

Eu concordo que os diferentes de antigamente são os "normais" de hoje. Pena..

Marina Russo disse...

Ótimo texto que expressa exatamente o que anda acontecendo atualmente. O que antes era o diferente agora passou a ser o normal. Tudo isso se deve ao excesso de pessoas que hoje em dia buscam pelo "diferente".

Não vejo isso como uma coisa ruim, não tem nada de errado em ser "normal".

Beijos!

http://sendomariella.wordpress.com/

Vinnië Rodrigues disse...

Ah... se minha namorada gostasse de WalkingDead e System mas que bom que ela não gosta por que assim não tenho a sensação de estar com uma copia de mim mesmo xD Abraços... Tenha um bom fim de semana!

Carol disse...

Sabe quando você começa a ler e quando percebe que o texto acabou pensa, mais já? Quero mais kkkk Adorei seu texto de mais, super verdade tudo o que você disse

lovelyblogcarol.blogspot.com

Marcos de Sousa disse...

Pura verdade esse texto. Quanto mais tentamos ser diferentes, mais nos massificamos, mais nos tornamos iguais. Cada um só é único no seu âmago.

Adorei o texto. Um dos melhores que já li aqui.

O mundo sob o meu olhar

Ju Maria disse...

Há pessoas que se esforçam para serem diferentes e outras não, no final 99% gosta de sentar no quiosque ao lado de alguem que gosta, gostando de carnaval ou não.

Bia Hain disse...

É, Nathália. A realidade é que para ser diferente é preciso fazer diferente, então é uma atitude e não simplesmente vivenciar o que somos.
Tenho feito algumas coisas diferentes, como tentar aproveitar melhor minhas férias, e estou conseguindo.
Já o amor...esse quebra toda a minha capacidade de planejamento e razão.
Um abraço!

Lari Moreira disse...

Muito bom. Ser diferente e igual... Curto systen e beatles! haha *-*

Bom fds, fique com Deus

http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/

http://dicionario-feminino.blogspot.com.br/

Ju Maria disse...

Aguardando as novidades do blog!

chaiane disse...

Nossa, seu texto está perfeito, me identifiquei muito com ele, ao ler ele, pareci que eu estava lendo algo sobre minha vida.
Parabéns.
--------------------
http://chaianemocelin.blogspot.com.br/

Leka disse...

É verdade... as vezes tem tanta gente querendo a mesma coisa, querendo não ser comum, que acabam virando algo "popular".
bjs e boa semana!

Nicolas disse...

As pessoas realmente diferentes não gritam isso pra todo mundo. É algo que se percebe. Já foi o tempo em que ser diferente era um medo: hoje em dia todo mundo quer se destacar. Uma merda.

Ludi disse...

e assim a gente vai a vida inteira, diferente, igual a todos rs... fase após fase... aiai

Vera, a Loira disse...

Fácil identificar-se com este post.

Nos Amando... disse...

temos que ser nós mesmo
nada de querer mudar, pelos outros
lindo dia
bjs

Loh LS disse...

Natyyyy, adorei o texto...perfeito!!
Vc smp me encanta!
Bjs

Larie Ribeiro disse...

Um retrato da nossa geração. Adorei!

Beijo :)

Por que você faz poema? disse...

Somos iguais,
sendo diferentes.

Mariana de J. Leal Souza disse...

Super me identifiquei. Quanto mais buscamos uma identidade diferente, mais nos tornamos iguais a tantas outras que procuram o mesmo.

MARIANA SOUZA
XOXOXOXOXOXO


http://futuraindependente.blogspot.com.br

Bruna Morgan disse...

Todo mundo querendo uma identidade própria, mas todo mundo acaba ficando igual :/