19 agosto 2012

Vulnerabilidade

Já não é a primeira vez que isso acontece. www


Antes de passar pela catraca do trem,  meu olhar se cruzou com um par de olhos escuros, ele me chamou atenção, vestimenta totalmente desleixada: bermuda, tênis de skatista, boné e dois lindos alargadores aproximadamente 6mm. Passei meu bilhete, sentei á espera do trem, ele sentou ao meu lado no banco preferencial e se debruçou sob bolsa tentando dormi. Antes mesmo que o trem chegasse próximo á plataforma, ele se levantou rapidamente e seguidamente levantei, arrumei minha bolsa de lado e dei uma ajeitadinha na blusa preta. Ao levantar meu olhos, ele estava olhando pra mim. O trem parou e abriu as portas, ele estava  ao meu lado, como um bom cavalheiro me deixou passar primeiro. Havia lugares vazio, mais preferi ficar em pé, bem em sua frente. Sabe aquele jogo de olhares, ele ti olha e você ignora, os dois se olham e  juntamente baixam a cabeça etc . Chegando perto de tal estação ele me encarou, achando que eu fosse desembarcar. Mais que nada. Instintivamente ou não, sorrimos juntos da forma mais natural possível. Franzi as sobrancelhas como forma de interrogação e a curva de seu sorriso aumentou. Na moral, minha vontade era de beija-lo, agarra-lo pelo pescoço e esquecer quem estava em volta. Me contive, saí do trem e não olhei pra trás. 

16 comentários:

Ludi disse...

vc gosta de romances de trem né? hahaha eu também achava o máximo! Esses ai eu costumo dizer que são os amores perfeitos, aqueles que deram certo, pq nunca passaram disso e acabaram relativamente mto bem!! :) Quem disse que amor de verdade não existe?

Leka Hernandes disse...

Adoro quando rola essas tuas paqueras no trem!:)
É muito legal né a sensação...a gente imagina mil coisas num curto espaço de tempo!kkkkk!
bjs!

Lola disse...

Comigo essas coisas aconteciam no onibus hehehe
Eu era tomada de uma felicidade intensa durante todo o dia *^*
Me divertia muito com esses momentos, pena que não pego onibus já faz um enorme tempo u.u

Natalia. disse...

O texto é real? Bom, é bem legal quando essas coisas acontecem, ela ficam gravadas na memória e nunca mais esquecemos, rs. Gostei bastante do texto e da forma como você retratou o acontecimento.

=*

Loh LS disse...

Aiii que fofo!!!
Bjuss

Bia Hain disse...

Aaaaah, não gostei nadinha do final! Sair sem nem olhar para trás, sem nem trocar um telefone? Vivi a história junto contigo. Um abraço!

Dayane disse...

Pooo,isso já aconteceu comigo!Não me perdôo por ter sido tão jeca ><!

Aline Teles disse...

Quem nunca teve uma vontade de beijar um lindo rapaz desconhecido? Essa troca de olhar é fascinante. Mas a gente sempre acaba se contendo, né? Pelo menos essas histórias são inesquecíveis. Beijinhos.

HONORATO, Sandro disse...

Bom dia :)
Como aqui não tem trem,sempre rola umas paqueras no busão mesmo kkkkk

Só não gostei do final :(

Beijos e cuide-se

RIMAS DO PRETO

Monnie Lobo disse...

Quem nunca passou por isso? :)

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

essas amostras grátis valem a semana!



beijooooo

Nos Amando... disse...

amiga por que não o fez???
rs linda noite bjs

Lady LoLo disse...

Legal esses flertes assim ^^
E não, a gente nunca faz o que tá pensando x.x

Portifolio das Letras - Juliana Martinelli disse...

Caralho Nath, sempre vejo voce escrever sobre garotos do metrô!KKKKKKK


@littlepistols
http://portifoliodasletras.blogspot.com.br/

Juliane Shmidt disse...

Amores de um segundo, ou de uns minutos... É bom, mas às vezes falta aquela coisa de fazer o que teu coração tá pedindo ali, né? Mas talvez passar o dia todo sorrindo por um momento é... inexplicavel. E talvez esteja aí a graça do momento.
Texto fofo!
Beeijos.

Froide disse...

Já inventaram celular?!

De fato, as vezes é bom ficar com essa sensação de estranho-que-poderia-ter-sido-mais-que-isso, mas gente, usem seus celulares. Eu não tenho, imagine como é arrumar um cara sem juízo desse jeito (:

Muitos encontros pra você <3