08 julho 2012

Uma Sexta Qualquer

São Paulo. Trem , pessoas e papo muito papo.

Todos nós temos histórias para contar.

Estava sentada no chão do vagão ( isso não pode, os guardinhas brigam) lendo meu livro. Me levantei pois faltava somente uma estação para chegar no terminal. Guardei o livro na bolsa. Me encostei no ferro, respirei fundo, prendi a respiração e respirei novamente. Comecei a me sentir fraca. Será que eu consigo ficar em pé até chegar lá ?, porque assim os seguranças podem me ajudar. Vi que não conseguiria e logo desmaiaria. Ainda eu persistente relutei para pedir ajudar. Pensei “_ Se eu ficar pior vou pedir ajuda pra essa moça ao lado”.
_ Moça me ajuda, não estou bem! Apaguei subitamente, apenas consegui ouvir ela falando _ Ela desmaiou. Um rapaz solidariamente me deu o assento. O vagão ficou movimentado. Fiquei de olhos fechados, até que aquela sensação estranha passasse.
_O Mia fia, você é tão novinha pra passar por isso, olha eu tenho  álcool, me dê a sua mão. Isso...  agora esfrega as duas e cheira. Realmente funfou, aquela sensação foi passando aos poucos.  A moça que me ajudou estava me observando, eu agradeci e voltei minha atenção para a senhora que estava ao meu lado que ofereceu o álcool. Perguntou ela:  _ Ho, minha fia você tem quantos anos?  Ela é bem negra com traços fortes, estava usando lenço na cabeça e carregava várias  sacolas. Fiquei encantada com sua simplicidade. _Tenho 16.
_Nossa, você é uma bonequinha ainda. Olha, quando eu tinha sua idade passava mal direto, por isso que sempre levo um kit básico, tá vendo essa sacola, tenho de tudo que você imaginar: secador, chapinha, tenho até alicate e vários esmaltes.
Dei uma risada e agradeci.
_ Puxa senhora, que álcool cheiroso.
_  É de eucalipto, e complementou:_
Mas minha fia você é muito novinha pra sentir essas coisas, vai á um médico. Óia que coisa engraçada toda minha família é hipertensa e eu sou a única que sofro de pressão baixa.
Fomos conversando até chegar no terminal, ao sair do trem um rapaz perguntou se eu realmente estava bem. Mas estranhamente eu estava bem. É bizarro a preocupação das pessoas. A senhora disse que iria orar por mim.

tumblr_m1zai3Ddh91qd4sado1_1280
             
Segui meu caminho
Fui para casa do meu professor. Saindo de lá, um homem que estava sentado em frente de uma casa com um caderno na mão, com a blusa do palmeiras, me chamou. Fui ver o que aquele ser queria, ele tinha dificuldade para falar.
 _ Moça você pode responder perguntas sobre moda? _ Moço, olha bem pra mim, eu não ando na moda e nem tenho dinheiro pra isso.

_Só me responde uma coisa, _você gosta de usar mini saia?
WTF? Percebi a intenção do ser humano e respondi andando _ Não Não eu não uso e nem gosto (realmente eu não gosto).
   Ouvi a voz dele  ao longe, _ o moça, usa só uma vez pra mim ver ?


Seguindo meu caminho de voltando pra casa
 É impossível pegar trem na hora de pico, decidi pegar o metro até o terminal de ônibus onde lá teria certeza que iria sentada, sem ninguém me encoxando. Entrei no ônibus ao invés de ler um livro, tirei uma partitura e comecei a solfeja-lá. O homem que estava ao meu lado disse : _ Puxa, eu lembro disso tudo.
Perguntei _ Então você era musico? 
Os seus traços me lembrou esses compositores, talvez seja pelo nariz um pouco saliente. Ele é um senhor bonito, tinha lá o seu charme. Seu cabelo era bonito, eu achei bonito.


Em um tom nostálgico e um sotaque de Portugal ele respondeu _ Toquei teclado  e violão, mas isso á muito tempo, e você toca o que?
_Toco Flauta Transversal.
_Puxa, exclamou ele _pessoas como você é uma raridade, infelizmente não segui a carreira de musico. Mas particularmente sou apaixonado por musica clássica.
Conversamos por volta de 1h  sobre filme, religião, passado, significados dos nomes, livros.
E o mais incrível, ele mora na Avenida principal perto da minha casa.
Pessoas boas ainda existem. Alguns homens vão apenas se interessar pela cor da sua calcinha e outros vão se encantar com aquilo que você faz de diferente, pois a bagagem cultural é outra.
É.. até que a humanidade não está TÃÃÃO na merda assim.

31 comentários:

Lola disse...

Que legal. eu gosto de conversar com pessoas estranhas. Quando estudava um pouquinho mais longe de casa e precisava pegar ônibus, sempre encontrava pessoas gentis xD

Loh LS disse...

Eiii a senhorita foi ao médico?? Vai se cuidar heim.
Mas enfim, sem sermão rs. Eu concordo com vc, a sociedade não está tãooo assim na merda não. E outra não se pode julga a sociedade como um todo...tem gente boa, mas tambem tem mt gente ruim!!!
E vai se cuidar Nataliaaaaa hahahaha
Bjuusss

Ludi disse...

Sim, sim ainda tem mta gente legal por ai, eu mesma fiz grandes amigos no ônibus e mesmo que não os encontre mais no mesmo ônibus e horário, ainda temos contato e uma amizade! Acho isso mto legal!

oqueirrita.wordpress.com

Márcii disse...

Um dia vai amar, vai perceber que acima de qualquer coisa, a felicidade dessa pessoa vais ser mais importante! :)

Morgana Rocha disse...

Texto engraçado, eu ri! Mas sim, o mundo não está transformado em uma porcaria, só está se transformando.

http://balacomchiclete.blogspot.com.br

Marina Russo disse...

Gostei do seu texto. Nunca conversei com pessoas estranhas em um ônibus ou algo do tipo. Eu sou tímida demais pra isso.
E você tem razão, andando por aí você sempre acaba encontrando pessoas dispostas a ajudar alguém, pessoas simpáticas e de bem com a vida.
Eu particularmente amo quando cruzo com alguém assim.
Beijos!
http://sendomariella.wordpress.com/

ઇઉ Amanda Nárgela ઇઉ disse...

kkkk a parte da mini saia foi a mais.Situações constrangedora que homens mentalmente meninos fazem nós passarmos torna-se engraçadas depois de certo tempo.
Realmente existem poucos que se salvam...ainda fico em duvida se sou a parte do pouco ou do mundo na merda :P
Bom saber que decidiu a continuar seguindo a musica,isso é parte de voce.

bjin

Leka Hernandes disse...

Sinceramente tá difícil de achar, mas também acredito que ainda existem pessoas boas nesse mundo podre!
bjs e paz!

Emilie S. disse...

eu tenho esses momentos de ficar com pressão baixa. só acontece em lugares cheios de gente
ah,sim,pessoas boas ainda existem.são poucas,mas existem.
@blogabs | Emilie Escreve

Evelyn Dias disse...

Oi! Tem um carinho pra você no meu blog, na aba de "Selinhos".
BEIJOS :)

Kée disse...

Nossa que legal, geralmente quando ando de ônibus e trem não falo muito com ninguém e vice versa, quer dizer, só às vezes, quando alguém realmente está a fim de puxar um assunto. Sou tímida e isso frequentemente é confundido com arrogância =/
Puxa, na minha família todos são hipertensos e acho que eu também vou ser D: você pode me odiar por dizer isso, mas espero que entenda... eu acho tão bonitinho as garotas com pressão baixa que vez ou outra passam por isso, dá um ar de certa fragilidade romântica nelas *-* eu queria desmaiar perto de um cara liiiiindo que me pegasse e dissesse ei, ta tudo bem? Quer casar comigo? IHAIUSHIAUHSIUAHUISHIA VIAJEI SÓ ;*********

Minne disse...

KKKKKKKKKK " o moça, usa só uma vez pra mim ver ?" KKKKKKKKKKKK Sofri.
Realmente é assim mesmo, tenho um certo trauma até em dizer "bom dia" pra algumas pessoas, porque por mais que eu queria, por questão de educação, sempre há aquele que vai achar que tu tá dando em cima, que é danada etc e tal. E isso me deixa p da vida, você vai dar uma de simpática, o cara fica achando que você tá com segundas intenções e você quer se matar. :')
Adorei o post, e vá ao médico, pelo amor de Deus. :*

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

acho bem legal a gente ser simpática sem esquecer da malicia da vida.

mas não achei nada legal este pirepaque que teve, se observe e
se acontecer de novo procure um médico.


fica com Deus.


beijo

Jeniffer Yara disse...

Acho que se eu me prestasse a conversar com pessoas que encontraria no ônibus(só em ônibus, por que em Belém não tem metrô) e constataria isso também, que a humanidade não tá tão perdida assim, mas não faço isso. rs

Beijos
Meu outro lado

Dani Ramona disse...

São essas coisinhas simples que ainda nos fazem ter esperança de viver em um mundo tão cruel, né?! rs
Nem tudo está perdido \o/
Bj

Jú Sodi disse...

Wow, um dia e tanto hein?
Eu costumava passar mal assim em lugares fechados, mas era por conta da anemia, que me deixava bem fraca!

E eu tb acho que nem tudo está tão perdido assim, o problema é que a percentagem de pessoas boas é quase nula em comparação às pessoas ruins :(
Se eu pudesse, fundaria um novo país e só pessoas como esse tio poderiam entrar...

Laisa disse...

adoro conversar com desconhecidos. tem uma beleza peculiar nisso. me apaixonei pelo senhor do final e pela senhora do começo (curiosamente eu li de baixo pra cima, vai entender..)

falando em curioso, você escreve muito bem pra gostar das merdas que eu escrevo.
e quanto texto 'logo logo' foi baseado num grande amigo que estava apaixonado por mim e depois parou de falar comigo (eu realmente não presto)

um beijo, moça

BIA disse...

Puxa vida!!! Ainda bem que ainda existem pessoas boas neste mundo.
Nunca ouvi falar naquele filme que tu citou...
Bjs :)

Diego Augusto disse...

Um dia cheio eu diria. Ainda há bondade e solidariedade por aí, só está cada dia mais difícil de encontrá-las.
Distante do Sol

Aline Teles disse...

Ainda bem que pessoas boas ainda existem, né? Nessas andanças encontramos cada pessoa maravilhosa. É tão bom. Beijinhos.

Deby disse...

A bondade saiu ganhando nesse dia mesmo, mas porque você passou mal? enjoou por causa da viagem?

Beijo :*

Larie disse...

Caramba, o título devia ser "Uma sexta-feira muito louca" isso sim, quanta coisa te aconteceu nesse dia. Oo Quantos rostos e pessoas, isso é bacana, tem umas que até vale à pena mesmo, mas outras...tipo aquele homem da mini-saia AFF, ridículo.

Beijo :)

Bia Hain disse...

Ah, eu gostei muito dos seus textos e da conclusão final. Há sim pessoas boas, há solidariedade humano e cultura à flor da pele. Mas sempre tem um fdp interessado em calcinhas para estragar a história, hahaha. Ainda bem que não são maioria. UM abraço!

Portifolio das Letras - Juliana Martinelli disse...

Ainda existem raridades por aí, disso posso falar

@littlepistols
http://portifoliodasletras.blogspot.com.br/

Nicolas disse...

Então eu sou um pacote completo. Eu me interesso pela cor da calcinha E TAMBÉM pelo que você faz de diferente. haha
Eu não saio por aí fazendo amigos na rua, talvez pela minha timidez, mas volta e meia eu dou em cima de uma garota ou converso com alguém na locadora, ou na livraria, sei lá.

Priscilla Way disse...

kkkkkkkkkkkkkk'
Eu bolo de rir com essas suas historias do metrô!
Adoro,adoro! *-*

Alana. disse...

gosto de conversar com desconhecidos, seilá mais parece que a conversa se desenrola tão facilmente, que nem parece que não conheciamos. Mas isso também depende do desconhecido, pois tem alguns que são pura malicia! :s

Pois é o mundo não está tão perdido :}

Beijooos ♥

Roberta Melo disse...

Eu já passei mal no meio da rua e realmente é muito chato! Mas no lugar de ficar com pena de mim um homem que estava do meu lado fazia cara de nojo ¬¬ O último acontecimento foi bem legal ;)

Marcos de Sousa disse...

Eu, diferente de você, não gosto de conversar com pessoas estranhas. Não sou muito nem de conversar com as conhecidas. rs

Espero que tenhas melhorado mesmo.

Beijo

Nos Amando... disse...

minha preocupação é até quando terá
homens que se interessam pela sua bagagem amiga
bjs
lindo dia

*♡* Jane Dos Anjos *☆* disse...

Nathy... saudades daqui, com essa minha correria, estou fazendo visitas atrasadas... mas cá estou... olha neste mundão de Deus, veremos todo tipo de pessoa, todo mesmo, desde as mais bondosas, até as mais más... então tenha cautela e cuidado... agora é hora de puxar sua orelha moça... que bobagem foi aquela, um homem estranho de chama e vc vai, chega perto para ver o que ele quer? Menina se eu sou sua mãe e fico sabendo disso, te dava uns puxões de orelha, ainda mas com a conversa boba dele pro seu lado, tenha mais cuidado e cautela, essas duas coisas nunca é demais... OUVIU NÉ!! HUM!!
Vou ler as suas outras postagens... Bjs