15 janeiro 2012

Put the book back on the shelf

Há essa menina. Quando a vi pela primeira vez, era uma quinta-feira a tarde. Lembro-me porque havia acabado de organizar os livros que chegam sempre ás quartas. Ela entrou olhando ao redor, como se não pudesse esperar e ver cada coisa de uma vez. Mas depois caminhou lentamente por todos os corredores, parando a cada meio passo para apalpar um livro, ler uma sinopse, comparar o tamanho de dois exemplares...
Sei que deveria perguntar do que ela precisava, mas ela andava tão dona de si - como se já soubesse, muito obrigada, o que queria - que fiquei quieto atrás do balcão. Depois de algum tempo, voltei a ler o livro que eu pegara no dia anterior. Vez ou outra, levantava o olhar para ver onde ela estava. Usava um vestido amarelo claro, desses que tem a manga curta e cheia. Tinha os cabelos pretos e presos num coque um pouco bagunçado.
Algum tempo depois, ela se sentou num dos pufes da área infantil com um livro grosso e vermelho em mãos. Quando abaixou a cabeça para ler, sua franja caiu sobre o rosto. Se você a visse, diria que ela não é bonita. Mas ela é, eu soube naquele momento, ela é maravilhosa. E permaneceu praticamente imóvel, a salvo pelas mãos que viravam as páginas. Só se levantou quando comecei a organizar os livros que ficaram foram da estante, para fechar a loja.
Depois daquele dia, ela passou a ir religiosamente todos os dias. Nunca dizia uma palavra: Andava, andava, andava, escolhia um livro e se sentava. Seu coque permanecia o mesmo e seu rosto sereno também, o que mudava era apenas a cor do vestido e o pufe em que sentava. Quando notei que estava prestes a acabar aquele livro, decidi que era hora de perguntar em que eu poderia ajudar.
"Ah, estou esperando. Obrigada." disse com uma voz infantil e voltou para o seu livro. Fui tomado por uma onda de pena e revolta. Não conseguia imaginar porque alguém deixaria uma moça esperando por tanto tempo, e mais de uma vez. Perguntei-me porque ela ainda acreditava que a pessoa chegaria, mas não o disse em voz alta. Em segredo, eu gostava de tê-la ali. Mesmo que não conversássemos nunca, era como se eu soubesse que a qualquer momento aconteceria algo que me faria agradecer por sua existência.
Mas ela terminou aquele livro. E o próximo, e outro depois do próximo... Alguns clientes entravam, compravam e a olhavam com curiosidade. Eu estranhava, porque para mim ela já se tornara parte do cenário. Quando iam crianças na loja, elas brincavam nos outros pufes, corriam e gritavam, mas ela parecia sequer enxergá-los.
Nunca vi alguém que lhe dirigisse a palavra e, depois de algum tempo, quase me esqueci do tom de sua voz.
 Devem ter sido seis ou sete livros depois, não tenho certeza, mas numa segunda-feira sentei-me no pufe á sua frente. Pigarreei, chamando a sua atenção, e sorri. Eu não saberia dizer como consegui, mas ela fechou o livro sobre o colo e nós conversamos. No dia seguinte, se repetiu: Ela leu até o momento em que me sentei, depois abandonou o livro e me deu sua atenção.
Ela estava usando um vestido verde-água no dia em que me contou a sua história. É muito bonita, e ela também ficava ainda mais bonita quando falava, porque seus olhos brilhavam. Eu gostaria de contar a você, mas prometi a ela que guardaria segredo. No entanto, posso lhe contar o que ela me disse logo depois que nos beijamos pela primeira vez. "Você demorou".

 Retirei essa história do blog:A Day In The Life 

15 comentários:

Ludi disse...

*__* que gracinha!!! Lindo o texto!!

http://mulhergratisateas23.blogspot.com/

Alê disse...

eu já estava angustiada, e o final foi fofo ,



bjka

Teorias de Gi disse...

Owun muito fofa, amei a história :) linda, linda...beijusssss!

Há valeu pelo coment la no blog, amei =D

ઇઉ Amanda Nárgela ઇઉ disse...

Sabe ultimamente se eu pudesse fazer um pedido sabe qual seria???
poder ter mais tempo para visitar lugares onde eu sinta paz interior ou que me traga alegria...
Acho que isso se define no seu blog também...
sinto falta dele

bjks

Silene Neves disse...

Oi Nathy!

Passando para te desejar uma semana linda... e que seus dias sejam de paz!

O texto ficou lindo! Parabéns!

Beijo doce

Sil

Tatiana Kielberman disse...

Adoro sempre passar por aqui... Sei que encontrarei algo diferente e intenso!

Beijos, querida!!

Letícia Laleska disse...

o texto é seu?? caraca.. se for... parabén, vc escreve super bem!!!
adorei o blog.. (:


---------

O Fantástico Mundo de Letícia -
UM BLOG SOBRE TUDO, TUDO MESMO!

Última Matéria: Estupro ao vivo em Reality Show, é isso mesmo produção?

http://ofantasticomundode-leticia.blogspot.com/

Leka disse...

Que romântico!kkkkk!
Ela foi persistente heim!kkkk!
Adorei a história!
bjs e paz!

HONORATO, Sandro disse...

Olá :)
Esta história é linda *---*
Um dia,uma menina vai me dizer o mesmo "Você demorou" kkkkkkkkkk

Beijos Nath e uma excelente semana

RIMAS DO PRETO

Danni Coutinho disse...

Gente que historia é essa amei é realmente muito linda surpreeendentemente linda o tempo todo ela esperou por ele com toda a calma que tem e ele finalmente chegou..bjsss

Cristiano disse...

Historia marota!
Muito bom texto e ilustração!

Nos Amando... disse...

é demorou
mais conseguiu
persistência
é tudo na vida
sem mais comentários.
lindo inicio de semana

Pedacinhos de mim disse...

Que agradável surpresa, gostei muito do texto. Estou seguindo. Beijo :)

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

Ai que texto mais liiinndo *-* adorei!

"Se você a visse, diria que ela não é bonita. Mas ela é"

Hoje mesmo eu estava falando algo parecido para uma amiga, disse á ela que quando gostamos mesmo de uma pessoa, o mundo pode achar essa 'tal pessoa' feia, e nós continuamos achando a pessoa linda!

Bjs:*

Larissa Ribeiro. disse...

muito fofo *-*