06 março 2017

Preciso escrever antes que tudo isso passe.  Isso vai parecer muito como um diário de bordo, mas ok!


Estou no polo de informática da faculdade. Provavelmente a pessoa que está usando o computador atras de mim vai tentar dar uma olhada no que tanto escrevo. O logotipo do Blogger chama a atenção e a pessoa deduz é um blog.
 Tem tanta coisa boa acontecendo e eu não me sinto bem, melhor..eu sinto.. Sinto várias coisas. Tem uma musica que diz  ( É... você precisa sangrar para saber que está viva).  Sangrar soa forte ( depois vou tentar substituir por um outro termo).  Nessa convivência que tenho comigo, percebi que os meus MAIORES medos estão na minha cabeça,  as minhas ansiedades é por conta do perfeccionismo, as mudanças me atraem, porém passo por elas diante de muita dor. Todo começo é difícil, isso já saquei. Mas não tenho controle das minhas emoções.   Não tenho controle de nada.  Acabei de trancar duas matérias obrigatórias, isso no momento não me preocupa e espero não me preocupar. O motivo do trancamento?  Entrei numa orquestra, os horários de ensaio batem com as tais disciplinas. Pode soar meio depre, mas eu daria tudo pra voltar na minha cama  e dormir.  Mas dormir muito. Muito mesmo.

21 comentários:

mム尺goん disse...


"são coisas da vida e a gente não sabe se vai ou se fica…”



beijo

Douglas Rodrigues disse...

"As minhas ansiedades são por conta do perfeccionismo"

Toca aqui!
Vivemos o mesmo dilema do "nunca está bom o suficiente", "sempre pode melhorar" e até "eu nunca vou chegar a esse nível"... Bem, pelo menos eu sou assim. E como isso me atrapalha!
Preciso de mais expectativa de vida, mas tenho tantos projetos inacabados, não por falta de ideias, mas por nunca achar que está bom o suficiente.
Um amigo meu conversava comigo outro dia e dizia que muita gente que faz sucesso, faz, nem por ter muito talento ou porque o que faz é muito bom, mas pelo simples fato de acreditarem que o que fazem é muito bom e que o mundo precisa ter acesso àquilo.
Eu, infelizmente, não acredito na minha própria capacidade. Isso não é drama, apesar de muita gente acreditar que seja. Eu só não vejo uma coerência entre as pessoas dizerem que o que eu faço é tão bom, mas não se interessam por dar crédito ou atenção a isso.. É uma longa história que exige muito tempo de filosofias e conclusões.

Enfim.. Acho que também gostei do seu Blog.
Obrigado pela visita ao meu e por se importar em deixar seu comentário.
Espero voltar mais vezes
Beijos do Douglas ;)

http://ocoracaodomenino.blogspot.com

Bruna Morgan disse...

Você entrou para uma orquestra? UAU, o que você toca? *O*

Sei como é ser a própria pedra no caminho :c é difícil sair do lugar e avançar...
Achei bem real essa coisa de sangrar para sentir que está viva, eu levo a vida assim.

Natasha Arruda disse...

São as escolhas da vida flor, nem sempre podemos ter tudo o que queremos ao mesmo tempo, ainda bem que você pode fazer a escolha de prosseguir depois nessas duas matérias, tenho certeza que lá na frente tudo sairá bem.

Anônimo disse...

Olha, sei como se sente. Sei mesmo. Estou me sentindo exatamente assim. Muitas coisas estão acontecendo na minha vida, inclusive a faculdade que tanto sonhei, mas nada me traz satisfação. Isso soa bem bad, mas é que sinto. E já não aguento mais essa névoa, já não aguento mais ser o muro das lamentações. Se ainda fosse o dos outros, mas são as minhas próprias lamentações.
Vontade de abrir mão de coisas obrigatórias e fazer o que tenho vontade, mas depois dos filhos, a vida já não é mais assim...

Faz o que tem vontade, sim. Enquanto puder, faça.

http://solteiricedemae.blogspot.com.br/

Elcimar Reis disse...

Acho que também sei o que você sente. Essa multidão de coisas para fazer. Essa tantas obrigações que... nossa, queria dormir. :/. Mas é a nossa realidade. E essa bendita sociedade. Foco e Força! Espero que não arrependa mesmo. E sucesso na orquestra! ♥

ACESSO PERMITIDO. ♥
www.acessopermitido.com

Milena Tiana disse...

Me identifiquei tanto com esse post. E você fez eu cair em si e perceber que os meus medos também são a maioria da minha cabeça.
E não se culpe, nós não precisamos estar bem sempre, não é mesmo? Se deixe sentir, isso nos ajuda a crescer e a se conhecer mais.

Muita luz para você, siga firme.
Beijos!
velharanzinza.blogspot.com

Margô disse...

Cansaço emocional.... Tb gosto de mudanças mas eh smp difícil quando elas vem sem tu ta esperando

Nati Pereira disse...

Te entendo, sinto tudo isso.
Agora to ficando mais calma, menos afobada e estressada pra não pirar de vez.
Isso tá sendo tão bom pra mim que quero ficar pra sempre assim.

Uma coisa eu te digo:
Faz o que teu coração mandar, faz o que tu acha que tem que fazer.

Fica na paz
Beijos
Mundo de Nati

Marina Menezes disse...

Sei como se sente, sei mesmo. Me identifiquei muito! Hoje mesmo postei um texto assim lá no meu blog, sobre grande parte dos meus problemas virem de mim mesma. Se você precisar muito dormir, durma. E boa sorte com a orquestra! Espero que se divirta muito com a música <3

Bjs!
31 de Março

nnt disse...

Ter medo de mudanças é bem mais normal do que parece. Se arriscar em algo novo dá medo, você vai suar frio e a ansiedade talvez não te deixe dormir direito, mas será que isso tudo não valerá mais na frente? Se pressionar também não é a solução, você não precisa ser de ferro 25 horas por dia. Se precisar desabe, chore e durma, nada como um dia apos o outro. O que a principio parece inadequado pode ser o que se precisa pra vida enfim caminhar.
Beijinhos e fica bem <3

Selma Barbosa disse...

Não sou mais tão perfeccionista quanto há alguns anos. Já me cobrei demais e desde cedo percebi o quanto fazia mal pra mim mesma, com um tempo fui deixando de me importar tanto com a opinião alheia e passei a se importar em agradar a mim mesma, mas não foi fácil. Exigiu uma mudança interna - e mudanças também me deixam apreensivas. Como o Elcimar disse, é difícil sair de casa pra enfrentar uma rotina, uma sociedade e um futuro por vir quando a gente só quer dormir. E diferente do que pensam, não é preguiça. É medo de enfrentar um caminho que sabe-se lá onde vai chegar.

Com carinho,
Conto Paulistano.

Isadora disse...

As ansiedades atrapalham cada passo que damos, é como um monstro que toma conta de nossas decisões. Difícil tirar ele de perto.
Boa sorte na orquestra, e na faculdade, que as coisas se acalmem e você consiga descansar, mas não desista, bela flor.

Beijos.

Luly disse...

Conviver com a gente mesmo é sempre um desafio, né... Para algumas pessoas um desafio maior, em alguns momentos também, mas é foda isso de ficar o tempo todo dentro da cabeça de alguém...
Mas muito bacana isso da orquestra! Espero que seja maravilhoso e tenha valido a pensa esse trancamento que foi preciso, mas que causa um incômodo, não tem como... Boa sorte!
(Ou "bom trabalho", porque não é uma questão de sorte...)

HONORATO, Sandro disse...

Boa noite,
Tudo bem?

Muito bom seu texto. Seu desabafo.
Nunca estamos prontos para mudanças. Esta é a graça da vida. Uma inconstância.
Vivendo e aprendendo.

OBS.: A música que você menciona é "Iris" do Goo Goo Dolls? kkk

Beijos e se cuida, ta?

Gabriela Soares disse...

Uma orquestra? Caramba, que incrível! E quanto ao seu desabafo, eu super te entendo. Muitas vezes é a gente quem cria os nossos próprios problemas, né? Isso é mais comum do que a gente imagina </3
Um beijão,
Gabs do likegabs.blogspot.com ❣

Natália Oliveira disse...

Odeio isso de as pessoas ficarem bicando nas coisas enquanto escrevo. Juntei um dinheiro pra comprar um netbook justamente pra evitar isso. Acho que fica todo mundo pensando "Olha a menina pagando de adolescente que tem blog". Não aguento isso.
Eu também sofro de ansiedade e se tem uma coisa que aprendi até agora é que cada um sente de uma forma. Não adianta tentar procurar formas de diminuir isso na internet, porque o que funciona pra um pode não funcionar pra outro. Minha dica é: tente encontrar padrões. Tente prever quando a ansiedade está pra chegar, identifica os sinais que seu corpo dá. É mais fácil lidar quando estamos preparadas.
Espero que a orquestra seja muito divertida e que você consiga passar por essa fase. Se precisar de alguma coisa (mesmo que seja só conversar), pode contar comigo.
Beijos

Rapha Barreto disse...

Não é depre, é nós mesmos tentando nos ajustar a rotinas. Te entendendo, e sei que vamos lidando melhor com tudo isso conforme o tempo passa (não sei lhe dizer se é porque nos acostumamos ou passamos a "sentir menos")


Abraço,
http://mylife-rapha.blogspot.com

Hellz. disse...

OI

eu entendo porque já passei porfases exatamente assim. Tudo que eu queria era dormir e nem me importava com as coisas necessárias a serem feitas...
espero que vocêsaia logo desse automático, porque naoé nada legal :(

P.S.: nunca vi algo chamar tanto a atenção quanto o logo do blogger em público! HAHHAH

beijo
beinghellz.com

Helen F. disse...

Te mando energias positivas!
Tudo se ajeita.

Sara com Cafe disse...

Que tudo esteja melhor por aí. Te manda boas energias!

Abraco profundo.