25 fevereiro 2016

Sou eu

-Engraçado... o ultimo post foi escrito em julho e o conteúdo relatava uma paixão que não deu certo. Em que ele queria voltar. Nas ultimas linhas fui um pouco sarcástica e disse que " Tenho ele nas  mãos, mas preferi colocar no bolso".
 A gente nem sempre acredita que podemos mudar repentinamente de uma hora pra outra. E foi o que aconteceu. Já aviso de cara não deu certo kk Dei a bendita segunda chance. Tínhamos tudo pra certo
 ( eu acho). Mas a burrada que ele fez no passado vinha  com força na minha cabeça e comecei a questionar
 " Que diacho estou fazendo com ele?". Aos poucos foi acabando a fluidez e ele cansou de tentar conquistar algo que estava longe, perdido em 2013 > a confiança.
 Nessa época ele me trocou pela ex. Enquanto estávamos juntos ele saia com ela. Fiquei muito mal. Prometi que nunca ficaria nessa situação novamente. Continuamos amigos, como se nada tivesse acontecido.
 E  hoje o magoado da história é ele. Quem não soube levar a situação e Quem escolheu perder a amizade foi ele. E quem sente um pouco de falta sou eu.    



Saudades daqui!

17 comentários:

LionMaster disse...

Olá.
Sabe, quando o pano rasga pode ser remendado, mas nunca volta a ser novo!
Sempre tive a sorte de me reger por estes ideais... talvez por isso estou sem ninguém há muito tempo, mas se calhar até é melhor assim que fico com mais tempo para outros objectivos! ;)

http://aquimandaoleao.blogspot.pt/

Jeice Cruz disse...

Mas o melhor nessas situações é mesmo guardar no bolso e nunca mais tirar.Não vale a pena tentar algo que nunca mais será o mesmo.

mム尺goん disse...

.....e tem aquela eterna madrugada que lateja novidades.


adorei teu retorno


beijo

Ana disse...

Que retorno maravilhoso, já chegou com um texto incrível! Já to seguindo!!!
http://flor-de-neve.blogspot.com.br/

Rafa Oliveira disse...

Depois que a confiança acaba fica extremamente dificil reconquista-la.
Obrigada por visitar e comentar no meu cantinho e parabéns pelo seu.
Volte Sempre(que eu voltarei aqui também).

www.paginasempreto.blogspot.com.br

Beijos

Thami Sgalbiero disse...

Confiança é uma coisa muito importante pra mim, quando é quebrada... fica difícil eu conviver normalmente com a pessoa sem desconfiar em 1 segundo de conversa, sabe? E quando a pessoa já não é confiante, eu percebo assim que conheço.

Beijos!
www.likeparadise.com.br

R. Nonata disse...

Falta de confiança e traição é um saco e quando ocorre, é complicado resgatar o que jamais será igual novamente.
Um abraço.

Bruna Morgan disse...

Esse otário não te merece ):

Senti falta do blog!


bruna-morgan.blogspot.com

Sara com Cafe disse...

espero profundamente que tudo isso já tenha virado passado.

abraço caloroso!!!

A Julieta disse...

Sdds dos seus textos, volta logo.
Um abraço,
http://juliet-in-crisis.blogspot.com.br/

Lari Moreira disse...

Um pouco de saudade é normal sentir, o que não dá é pra viver com alguém sem confiança ( o que é a base do relacionamento )

Amanda Souza disse...

confiança é uma coisa que não existe meio termo, ou se tem ou não se tem. E nesse caso, ele perdeu a sua de uma maneira muito difícil de se superar... É muito bom que você tenha seguido em frente. Isso é o mais importante.

Beijos!

Layanne Eduarda disse...

Geralmente nos mulheres costumamos nos sentir fragilizadas pelo erro alheio. Mas parando para pensar, deu uma segunda chance, somo seres humanos, sempre queremos ir além par ver no que vai dar, certo ou errado. Tentativas são tentativas, frustantes ou não. O que fica é lição. Força.
Saudades daqui, dali, do meu tbm...

Cristiano disse...

Quanta coisa aconteceu...

Bia Hain disse...

Oi, Nathália, como vai?
Passei para desejar Feliz Natal para você, que possa estar com pessoas que ama e que lhe fazem muito bem! Abraços, tudo de bom!

Helen F. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helen F. disse...

Ao menos você tentou, segunda chance conforta a alma no final, mesmo que não tenha dado certo. Mas o que é dar certo? É não quebrar a cara? É ser imensuravelmente feliz?
Creio que dae certo é o clichê de ter aprendido algo pra vida toda, mesmo que o coração esteja em farrapos.

Somos fortes, ainda mais com uma caneta nas mãos.