17 setembro 2014

Esse tipo de coisa que não pode passar despercebido

Sentada no metrô esperando o mesmo dar partida. Rapidamente entra um mendigo com uma sacola grande cheia latinhas e outra sacola com bolacha. Sentou  do outro lado do vagão. Ele estava descalço era noite e a fria.

Abri minha bolsa e comecei a vasculhar á procura do pacote de bolacha que tinha comprado mais cedo. Mas sem sucesso, não consegui achar. Antes de fechar a bolsa o tal mendigo coloca um saco de bolacha no meu colo e sentou rapidamente no seu lugar. Fixei meu olhar nele.. por um momento não acreditei no que estava acontecendo. Sorri e disse _ Moço, obrigada. Peguei o saco e estendi em sua direção para devolver.
 Ele sentado gesticulou com a mão, serrando uma mão na outra _Vamos dividir.

 Ainda sem acreditar peguei  o saco olhei a data o produto tinha vencido em março e mesmo assim guardei. Ao abrir a bolsa aquela bolacha que tinha comprado mais cedo estava lá. ( Estranho né).
 Ele continuo sentado a composição deu partida. Saindo do terminal barra funda o vagão foi enchendo e ninguém sentava perto dele. Até que um homem ( bem bonito diga-se de passagem), pediu licença e sentou-se ao seu lado.

 O Andarilho o encarou e perguntou :  _ Está vindo de onde?
 Ele:_ Meu serviço.
_ Você trabalha de que?
_ Eu trabalho em loja. Mas e vc?
_ aaah, eu trabalho com isso, apontou pro saco de latinha no chão.

 Eles conversaram bateram papo e depois ele saiu correndo porque tinha que descer na sé.

Foi uma noite muito peculiar. A cordialidade me tocou.

11 comentários:

Cristiano disse...

A sociedade é tão excludente que tratar alguem de forma igual é surpreendente.

HONORATO, Sandro disse...

Boa tarde,

As vezes,no mundo que vivemos tratar o outro como irmão parece algo tão raro né?
Bela atitude.

Beijos e se cuida
www.rimasdopreto.com

Yasmin Balthazar disse...

Infelizmente esse tipo de coisa acaba se tornando algo raro. Mas, que enche o coração de coisas boas.
Bj

Ariana Coimbra disse...

A cordialidade é surpreendente e bela.

Raquel disse...

Ta vendo, a vida pode ser tão bonita e delicada, só prestar atenção.
Eu tava entrando no metró marechal essa semana, ali enpm frente temos o elevado costa e silva e todos os dias ficam muitos mendigos por la. Uma senhora estava ao meu lado na calçada e disse olhando pra mim: "olha que horror, quanto mendigo, credo!"
Eu falei: " qual o problema? Eles provavelme te são mais humanos que a senhora..." rsrs... ontem foi o taxista, me deixando em casa, falou a mesma coisa dos mendigos do elevado e respondi a mesma coisa... o caminho ficou todo silencioso depois dali hahajha gente chata, né?!?

Brenda Palma disse...

Bacana o blog, gostei!

Beijos
http://www.tudodmenina.com

Bia Hain disse...

Olá, Nathália!
Ler seu texto me fez pensar até em escrever outro. Tenho percebido duas vertentes surpreendentes de maneiras distintas: de uma lado uma intolerância que beira a barbárie, de outro, gentileza e cordialidade revivendo... que lado prevalecerá, afinal?
Interessante mesmo a bolacha reaparecer em sua bolsa, kkk. Um abraço!

Suzana disse...

Muito bom... Realmente essas coisas são tão raras que chegamos a ter que registrar mesmo.

Rapha Barreto disse...

Putz que legal.
Eu sempre olho para os mendigos, se tenho comida dou pra eles.
Uma vez estava indo trabalhar, e levava um pacote de bolachas comigo (seria meu lanchinho), e vi um mendigo, logo entreguei meu pacote a ele - e me senti muito bem depois.

Beijos

http://mylife-rapha.blogspot.com

Thayná Thoni disse...

Isso realmente aconteceu? *o*
Precisamos de mais pessoas no mundo como esse homem!!!

http://sublimecapital.blogspot.com.br/

Vinnië Rodrigues disse...

Nossa cara , coisas incriveis acontece com pessoas incriveis rs