01 julho 2014

Uma mulher independente que depende

Esses dias estava me lembrando de uma mulher que foi  convidada a ir na minha igreja. Muito elegante, bonita e seu filho possuía o passaporte verde (é aquele passaporte que você tem acesso a qualquer buraco do mundo). Ela subiu no púlpito as irmãs reparam no seu casaco de pele, sim de pele !!!  Eu nunca tinha visto de perto um casaco desses.

 _ Tenho perfumes caros- disse ela. Todos os dias meu marido me acorda com café na cama, meu filho só anda com roupa de marca. Ha.. quase me esquecendo ela mora na Espanha.
 Ela  falou que tudo que tem hoje foi graças a perseverança de escolher um homem bom (rico).

Fiquei pensando, que engraçado tudo que ela tem são conquistas do marido e não dela. É gostoso se vangloriar de coisas que outras pessoas conseguiram e subsequencia você pega na rabeira.
 Mulheres que dependem do homem, mulheres sem autonomia sem conquistas próprias.

Não é inveja é apenas uma indagação. De tanta superficialidade uma coisa ela falou de proveito em cima do púlpito: _ Eu sempre escutei e dei valor a minha mãe.

22 comentários:

Bell disse...

As pessoas vivem de aparências, e o chato é que tantas forçam tanto que isso fica mais que evidente.
O que vamos levar desta vida?
Absolutamente nada.

bjokas =)

Sheila Lima Wing disse...

Noooooooossa, muito tempo mesmo!!! Tenho desenhado sim, mas com menos frequência, por causa dos meus livros e das encomendas. Mas vez ou outra faço uma "Semana do Desenho" pra compensar...
Espero que esteja tudo bem com você, Nathalia!!! Muito sucesso, heim!

Beijinhos Alados ♥

Nanda disse...

Daí é fácil ter tudo mesmo, hehehe! Mas perfumes caros, roupas de marca... nada disso vale realmente alguma coisa. Acho estranho gente que enche a boca para falar dos seus pertences.

Bruna Morgan disse...

Conheço muita gente assim, mas ficam na aba dos pais :/

meu blog ♥

Rapha Barreto disse...

Sei como é isso e não quero ser assim. Vou conquistar minhas coisas, com meu esforço, é fácil pegar tudo pronto (acho que é por isso que vemos tantas mulheres novas e bonitas, com ricos velhinhos, o que o dinheiro não faz né? ops, digo amor kk.

Beijos e ótimo final de semana

http://mylife-rapha.blogspot.com

Bia Hain disse...

Oi, Nathália, como vai?
Aprendi o valor de escutar outras pessoas e aprender com isso. Interessante seu ponto de vista... realmente, ela tem conquistas que não são delas. Até que ponto isso pode realizar alguém, não sei dizer. Ainda bem que ela soube reconhecer o valor da mãe em sua vida. Um abraço!

Filha de José disse...

Olá...
Visitando blogs amigos conheci o seu.
Gostei desse texto que você escreveu.

O seu ponto de vista é interessante. Mulher que depende de um marido rico. Concordo com alguns comentários já escritos aqui. Até que ponto isso é sinônimo de felicidade? Não sei.

Tenho também um outro ponto de vista, independente de religião, de igreja...

Hoje muitas igrejas cristãs vivem a tal da teologia da prosperidade. Que mensagem cristã essa mulher passou para as pessoas da igreja?
Falar que é rica, que tem um marido rico, que o filho mora na Europa, que usa perfumes caros, que tem um casaco de pele?

Jesus pregava isso?

Desculpe, mas hoje meus questionamentos são esses.

Sempre que ligamos a tv em algum canal sobre religião escutamos padres, pastores, ministros, com essa pregação que não conduz ao Reino de Deus, e sim a uma sociedade cada vez mais consumista.

E parece ser estranho aqueles que não acompanham a moda, os perfumes caros, as roupas de marca.

Deus abençoe sua vida e seus sonhos.

Abraço.

AnaVi.

filhadejose.blogspot.com

Aline Teles disse...

Se esse é o objetivo dela, portanto ela alcançou. Um bom homem, ou seja, rico. Cada um tem os seus sonhos, né? Agora, se ela é feliz assim? Não vamos saber. Para uma sociedade consumista, onde "ter" é o mais importante, talvez a resposta pode ser positiva. Porém, para quem busca algo muito além do material, bem possível uma resposta negativa. Beijinhos.

Fábio Murilo disse...

Ela só é pobre de espirito.

Suzana disse...

Muito complicado isso viu! Totalmente sem valores.

Layanne Eduarda disse...

Querida Nathália, que saudade sua nanica!

Eu tou contigo, dou smepre valor a minha mãe que rala feito louca pra por o alimento em casa e pagar as contas. É suado, é ralado e no final e mais gostoso e prazeroso.
Também prefiro ser independente e ter minhas coisas aos poucos, acho que fica chato chegar na igreja e sair contando essas "coisinhas" até pq na igreja tem muita gente humilde ne? Gente desse tipo só tem vaias minhas, pq nem inveja merece ter. :)
Beijo no ombro. Ops, não não, mordida no ombro. Fuuui.
hasta luego

Lia Noronha disse...

Quem sabe a mãe deu amus conselhos..abraços meus.

Jhe pertille disse...

É vendo coisas assim que me pergunto... o que é felicidade?

Deby disse...

O problema não é só a mulher, é o tipo de sociedade que vivemos e que graças a Deus está mudando aos poucos. Mas há um tempo atrás era "normal" essa dependência. Ainda bem que hoje, nós mulheres estamos conquistando cada vez mais direitos e nos tornando independentes.

Cristiano disse...

Ter a benção e ter dinheiro.

Tem um programa que passa em um dia de semana de tarde que você fica chocado. A propaganda deles é se você tem dividas? Esta quase sendo despejado? Vem conversar com a gente.

E no programa são as pessoas falando o que tinham antes e o que tem agora.

Nina disse...

Olá, Nathalia, tudo bem?
Atualmente é o que mais tenho visto: mulheres pegando carona no sucesso do cônjuge e vangloriando um status que na verdade não a pertence de fato. Não há nada melhor do que trabalhar e alcançar os seus objetos por mérito próprio. Quem luta sabe do que estamos falando, não é? O gostinho é outro!
Adorei o post.

Beijos,
Sorteio: livro “Hathor”

Fred disse...

Cada "côusa" que a gente escuta nesses dias, nzé? Gente que só gravita na superficie das coisas é de doer... ;)

Rapha Barreto disse...

volte logo para cá (se bem que faz tempo que não posto no meu rs)

Beijos e ótimo final de semana

http://mylife-rapha.blogspot.com

Lari Moreira disse...

Sempre guardei o objetivo de ter as minhas conquistas, nao depender de ninguém. Otima observação a sua. Mas pq ela falou isso na igreja?

http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/
Novo conto, confere?
Fique com Deus

Dayane Pereira disse...

Também não vejo vantagem em só ter conquistas nas costas dos outros. Fico aqui batalhando tanto, mas cada vitória que vem é com gosto de grande conquista, pq eu sei do suor pra conseguir. Mas, a vida é assim né, está cheio de gente assim. Claro que se o amor dela pelo marido for real, nada mais importa, pois não foi por puro interesse financeiro. Mesmo assim não há nenhuma glória em se gabar pelo que tem se não lutou com as próprias mãos.

Vinnië Rodrigues disse...

Ainda bem que sei que você não vai me entender mal.
então manda ela essa mulher. Tomar no cu, no CÚ, no cú dela!
por mim. Uma babaca ela, sou mais você bj

e aliais , voce já trabso? Kkkkkkkkkk

Raquel disse...

Tenho mto pena de pessoas assim, veem a vida passar na sombra de outro... só elas sabem como são por dentro.