20 abril 2014

A luz que até então nunca tinha visto

Estação Luz São Paulo-SP

 Desembarquei no metrô luz, antes de sair do trem percebi que tinha senhora ( muito fofa diga-se de passagem), segurando uma sacola que parecida estar muito pesada. As pessoas em hora de pico esquecem de Deus, esquecem o que é mulher grávida, deficiente físico, criança e o principal  esquecem o respeito.

 Essa senhora com toda sua fragilidade foi emburrada para fora do trem a plataforma ainda cheia ela aguardava um pouco a multidão subir a escada rolante. Cheguei perto, cutuquei seu ombro e perguntei se  queria uma ajuda. Peguei a sacola que não estava tão pesada, e disse que na escada comum é mais vazia.
 ( As pessoas tem preguiça de subir escadas). Assim ela me seguiu:
 _ Realmente aqui é mais vazio. Olhei pra trás, sorri e balancei a cabeça.

Perguntei pra qual sentido ela iria para que pudesse continuar levando a sacola. Os nossos sentidos eram quase os mesmo. Fomos conversando. Ela comentou que iria na casa da irmã que está muito doente e que a filha não tem muito tempo pra cuidar da tal.  Na transição do metrô ao trem.  Naquela fila métrica de pessoas a aconselhei  ir na fila preferencial que era mais rápido. Enquanto ela andava do outro lado da grade sem olhar para a tal menina que se dispunha a levar sua sacola, eu fui ficando pra trás. Aquele mar de gente na minha frente me engolindo e aquela senhorinha SUMIU.

Comecei a ficar preocupada, estava com a sacola de uma pessoa que não me pertencia e o pior, será que ela achou que eu estava na intenção de rouba-lá? Ao passar pela catraca fui correndo em direção a qual ela iria pegar o trem e nada deu encontra-lá. Pensei em deixar no achados e perdidos. Meu coração ficou na mão.

Parei por um segundo olhei em volta , ela estava ao lado de uma pilastra, toda serena. Fui em sua direção ofegante,  já lhe entregando a bolsa e comecei a desembrulhar mil desculpas. Ela  me desarmou,
disse: _Fiquei aqui ti esperando, tem muita gente  nesse horário né?
Apenas concordei e sorri.

Ela colocou a mão no meu rosto e fixou seus olhos no meus  ( desde de quando um desconhecido faz isso?) E disse calmamente: Muito obrigada, que Deus ti aguarde e ti proteja nessa na sua caminhada.
 Agradeci  e segui meu rumo.

 Fiquei pensando cadê  a  maldade dessa senhora já tão vivida ? Isso foi a prova de que no mundo existem pessoas que acreditam nas outras pessoas. Eu estava convicta de que ela também estaria preocupada com seus pertences, Mas não!!

Simplesmente ela me desarmou, por um momento tirou toda a malicia que venho carregando há tanto tempo
"Nathalia NUNCA confie nos outros, Não sorria atoa, vão pensar besteira de você. O mundo é mau e as pessoas são piores. Só ajude quem ti ajuda"!


17 comentários:

M. Borges disse...

Essa é a recompensa de fazer o bem sem olhar a quem, o bem que nos faz bem é aquele que praticamos na mais pura intenção. Confesso que me emocionei muito com o teu texto, a gente corre tanto e tem tanto medo que fica difícil enxergar um pouquinho que seja além de nós mesmos, mas é preciso.

Eu precisava ler isso, com certeza.

Beijos, moça.

eraoutravezamor.blogspot.com

Bia Hain disse...

Olá, Nathália, como vai?
Que história linda... ainda hoje escrevi um pouco sobre isso. a vida vai nos colocando na defensiva, e acabamos ficando rudez, fechados, desconfiados... e quem não fica e confia em quem não deve acaba sofrendo as consequências. No entanto, não podemos generalizar, há os bons, há os maus, os inocentes e os bem intencionados. Manter o coração puro nos ajuda a apreciar pessoas de alma limpa como a dessa senhora. Um abraço!

Ariana Coimbra disse...

Essa é a prova de que ainda existe pessoas com o coração puro no mundo, o que julgo ser uma benção.

ᄊム尺goん disse...

[semelhante atrai semelhante]

vc é uma linda!


saudades






















Cristiano disse...

Uma historia de exceção já que ninguém nem conversa com ninguém ultimamente.

Rapha Barreto disse...

Putz que legal!
Quando faz o bem, recebe o bem em troca - mesmo sem esperar. Eu costumo ajudar as pessoas assim também. Espero que a cada dia o mundo se torne cada vez melhor.

Beijos e ótima semana!
Você é uma ótima pessoa ;)

http://mylife-rapha.blogspot.com

Suzana disse...

De arrepiar!

Miriam Colmán disse...

O nome desse blog me chamou a atenção em meio a outros que também chamaram minha atençao no perfil do Renato, do Realidade Caótica. Comecei meu blog ontem e não tá sendo fácil achar blogs que não falem de esmaltes e looks do dia, por isso vou me agarrando com unhas e dentes a blogs assim, como o teu, que foi pra mim uma dádiva conhecer. Palavras de coisas que não foram entregues ao superficial, palavras que fluem, palavras da vida.
Tu te perguntas onde tava a maldade dessa senhora tão vivida e se ainda existem pessoas que acreditam nas pessoas. Eu acho que existe maldade em todos nós, mas também existe fé (eu sou uma pessoa de muita fé) e a fé vem muito mais das atitudes do que das palavras. A tua atitude fez com que essa senhorinha confiasse em ti. Quem sabe não foi tua pequena atitude que fez ela voltar a acreditar nas pessoas? A gente nunca vai saber. O que a gente não pode, nunca, é desistir do Bem. Ele é mais forte do que o mal, por isso não precisa fazer esse barulho todo pra ser acreditado, viu? Beijos.

http://arosadehalfeti.blogspot.com.br

Dayane Pereira disse...

Lindo momento e ensinamento. Eu tb tenho esse pé atrás com as pessoas, as vezes penso em oferecer uma ajuda, mas tô smepre atrasada, na correria, andando sem olha para os lados para não correr o risco de ser atropelada, roubada... coisas de gente que mora em SP.
Que bom que vc a ajudou e não uma outra pessoa que poderia ter se aproveitado dela. E com certeza destruiria um pouco da serenidade e confiança nas pessoas que ela carrega.

Vulgo Emilie (ღ˘⌣˘ღ) disse...

a gente tá tão acostumado a lidar com pessoas mal educadas e tudo, que pessoas assim dão até uma certa esperança na humanidade, não?

Fábio Murilo disse...

Li uma vez numa folha de jornal, Nathalia, um filosofo que dizia mais ou menos isso: Que ninguém faz o mal propositalmente, faz o mal pensado que está fazendo o bem. Logica interessante,algo a se pensar. Quanto ao texto, muito tocante, já me deparei com pessoas assim, honestas. Ainda bem que, embora, pareçam raras, existem, heróis da resistência!

Taís disse...

Que lindo, fico até sem palavras para dizer sobre tua atitude e a da senhora. Também estaria com uma mente parecida com a sua pensando no pior, ainda mais em uma cidade como SP. Mas no final das contas, ainda existe gente de bom coração e é por essas pessoas que não podemos perder a nossa esperança. parab´´ens pela tua atitude de ter a ajudado :)

Raíssa França disse...

Belo, incrível!

Vinnië Rodrigues disse...

saudade de tu!
a maldade não sei onde esta, mas sempre está onde queremos encontrar ela, as vezes. Gostei de saber o que fez, só fez aumentar meu respeito por você pessoa. Parabéns mas vai com calma "Cade a sua maldade também" Se a tia fosse traficante e tu estivesse carregando drogas sem saber? Ae entraremos em um assunto logo rs... Se cuida !

Raquel disse...

a midia insiste em focar nas coisas ruins, as pessoas se acostumam a falar só de coisas ruins e ai ficamos todos, ou quase todos, achando que só há ruindade no mundo todo. Vc não está sozinha :D
Qto mais as pessoas se dão conta desse tipo de situação, mais percebem que podem ajudar e melhorar tudo, sempre...sempre melhor!

Ja viu esse vídeo?
https://www.youtube.com/watch?v=wYtnbpSC9vQ

vc vai se identificar, e amar, claro :D
bjooo

Diego Augusto disse...

Sério, linda história. O que acrescentar? Nada, você disse tudo. Nesse mundo tão grande e mal, há pessoas boas, honestas, e que confiam no seu semelhante. Confesso que me emocionei.
-Distante do Sol-

Grazi Lotti disse...

Ai, quase chorei aqui. Sério.
Pareceu até cena de filme daquelas que te marcam, sabe?
Putz, eu também fico pensando nisso. De que as pessoas estão cada vez menos altruístas. Mas ler coisas assim, traz de volta minha esperança de que existem pessoas boas em todo lugar. Quem sabe eu não esbarro com uma delas também? (=