06 outubro 2013

Eu sei, mas não devia

E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado. [...]

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado. [...]

Marina Colasanti leia completo aqui


Puta, que narração incrível!

11 comentários:

Dan disse...

Que texto lindo... bem verdade, uma pena...

Vinnië Rodrigues disse...

Certamente vivo em outro mundo, não me acostumo a nada disso, dormir então Oo detesto, se apraia esta contaminada vou à cachoeira ou procuro outra praia, se a fila do cinema esta grande, vamos socializar no primeiro bar do shopping, torcer o pescoço só para admirar as mulheres do shopping, se o trabalho esta pesado, se divertir torna menos pesado e por ai vai. Hasta

Layanne Eduarda disse...

O ser humano é conformista.

Essa Narração é realmente incrível.

Saudades de ti :s

Cristiano disse...

A gente tem sempre uma válvula de escape...

Yasmin Baltazar disse...

Oi, Nathalia!
Tudo bem?
Nossa adorei esse texto! Parece o resumo da minha vida.
Fica ligada que em breve vou fazer uma fan art do death Note lá no blog.
Bj
planoaouplanob.blogspot.com

Rapha Barreto disse...

Sensacional!!
E a vida é assim mesmo, não é?

Beijos

Ótima semana.

http://mylife-rapha.blogspot.com

Bia Hain disse...

Nathália, acho que sofro um pouco por não me render ao conformismo. Mas a intolerância também não faz bem... é inevitável, com o tempo, a gente ir acomodando algumas coisas. Essa medida de se conformar com algumas coisas sem deixar de brilhar para a vida é que é difícil. Um abraço!

ᄊム尺goん disse...

Viver é
a arte de
persistir
com delicadeza.


beij0

Dayane Pereira disse...

Lindo! até coloquei no meu FB. E tudo fica ainda mais intenso com a narração do Abujamra...

Priscilla Way disse...

Aquele momento que eu fico down,porque é desse jeito mesmo! a diferença é que no trabalho,eu tento focar no dinheiro,pra comprar os 19 livros do Buk que ainda faltam. Um bom objetivo!

Suzi (Vulgo, Emilie) disse...

A gente devia era chutar o pau da barraca de vez em quando
::::
{Emilie Escreve}