27 fevereiro 2012

Tricotilomania.

Leu o titulo?
 É isso mesmo  Tricotilomania.
Vamos entender uma coisa: Aquilo que acontece dentro de nós de uma forma ou de outra reflete o nosso físico


 Descobri que tenho esse distúrbio aproximadamente á 2 anos.
 Não sei porque logo agora criei "coragem" de assumir.

Aconteceu no final de 2009, eu estava fazendo a ultima prova do ano letivo as questões eram fáceis eu não estava nem um pouco nervosa. Mas durante a prova de uma forma inconsciente (talvez), comecei a puxar uns fios de cabelo que ficam na nuca, mas não cheguei á arranca-lós, depois fui puxando com mais força até que saísse completamente do couro. Até então, pensei que fosse normal.  
 Em 2010 o distúrbio se agravou e até minha mãe percebeu que eu não estava bem fisicamente, aparentava um ar de tristeza e cansaço (e realmente eu estava), em um certo dia entrei em estado de "loucura" uma simples palavra do meu pai fez com que desencadeasse uma outra pessoa dentro de mim totalmente descontrolada. Meu pai nunca me viu naquele estado, fiquei chorando desde das 14:00 até as 17:40 aproximadamente, o motivo eu não sei explicar. Só assim marcamos uma triagem para que depois eu passasse a ter tratamento psicológico. Na primeira consulta já fui diagnostica com tricotilomania, a médica disse que se eu não melhorasse teria que passar no psiquiatra e talvez tomar "remédinho". Eu como uma boa menina "esperta" comecei a mentir sobre minha suposta melhora. Afinal, ela não analisava meu cabelo. Para que você entenda melhor: Eu ""arrancava"" os fios na parte lateral acima das orelhas e atras da nuca do lado direito (como se fosse um ritual sem nexo), quando você puxa o fio com força ele vem junto com a raiz, algumas pessoas ficam mordendo a raiz do cabelo eu só alisava freneticamente com a unha até o fio se encaracolasse ou quebrasse, realmente isso é um ato sem sentindo, mas me proporcionava uma sensação de boa. Uma arvore sem raiz cresce? Não! com o cabelo é a mesma coisa. Demora muito á crescer. 
 Não era simplesmente dando "tapinhas" na minha mão (como fazia minha mãe), que eu iria parar. A psicologa uma vez disse: Não existe ex- tricotilomaníaco, tem tricotilomaníaco sua abstinência e controle. Em menos de um ano fui dispensada da terapia pois aparentemente eu estava muito bem (: Sendo que na verdade meu vicio estava mais vivo do que nunca.
 Como eu não queria depender de remédio ou fazer terapia comportamental, busquei força onde supostamente não tinha,Deus me ajudou (: não estou TOTALMENTE "curada", faz 8 meses que não arranco fios, meu cabelo está inteiro, hoje não preciso raspar as laterais.  
Foto do google,
 já cheguei nesse estado.


Tem mais fotos, acho melhor não colocar aqui, antes de falar que isso é coisa de gente fresca, pesquise. 


Se você quiser saber mais visite esse site: Tricotilomania online tripod.

23 comentários:

Alê disse...

Nat,


Parabéns pela superação,

Bjka

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

Nooossa, que tenso :x

Fico feliz em saber que está melhor, parabéns pela superação!

bjs

Kée disse...

Já ouvi falar sobre quando as pessoas arrancam seus cabelos, mas não imaginei que pudesse ir tão longe, tão prejudicial... Graças a Deus conseguiu se recuperar e sair de um pesadelo.

Nos Amando... disse...

amiga muita coragem sua
enfrentar seu problema de frente
e contar aqui meus parabéns
por essa iniciativa
quando assumimos nossas
fraqueza é ai que nos tornamos
forte.
linda semana bjs

HONORATO, Sandro disse...

Nath :)
Tensa sua história :O
Mas que bom que tenha superado e muita personalidade sua conta-la aqui no blog :)

Beijos e cuide-se
______________________
RIMAS DO PRETO

Portifolio das Letras - Juliana Martinelli disse...

Ja ouvi falar disso, mas nao tenho, menos uma loucura pra mim

@littlepistols
http://portifoliodasletras.blogspot.com/

Camilla Martins - {http://sugar-dance.org} disse...

Nossa, que situação hein? Ainda bem que você tá melhor!

Bjonas e fique com Deus ♥

Camilla Martins - http://sugar-dance.org

Taiane Brito ;* disse...

Uma vez quando eu estava muito mal em relação ao espelho você me contou sobre este problema, lembrei um dia desses que estava lendo alguns textos antigos meus e vi um comentário teu.
Fico feliz pela sua superação, eu bem sei como é passar por descontroles emocionais, e bem sei também como é maravilhoso quando a gente se supera.
Que você continue assim Naty, beijos
http://fatosevidenciasetrespontinhos.blogspot.com

Prixty disse...

Nossa, que história! Em momento algum me passou pela cabeça que fosse frescura, rs
Talvez eu até entenda o que você passou. Não que eu tenha a mesma "doença", mas digamos que tenho atitudes semelhantes... Nada tão sério nem tão fora de controle, mas enfim :)
Gostei muito daqui, espero voltar mais vezes.
Muito obrigada pela sua visita!

Hallana disse...

Nathy, eu não conhecia esse "disturbio". Obrigada por confiar em seus leitores e dividir conosco seus problemas!

Torço pela tua melhora *-* e parabéns por ter superado e estar superando!! ♥

Beijos,
webcalcinha.blogspot.com

Cristiano disse...

Tive um amigo que ele era coçar... o problema que aparecia feridas... superou tb mas ele teve que tomar remedio.

Parabens pela superação e coragem de expor este problema seu.

BIA disse...

Nooosaa!!! Que coisa isto Nathy!!! Mas ainda bem que passou, né?
Bjs :)

Nicolas disse...

Eu descobri tanta coisa diferente com o blog, que estou até me sentindo meio normal rs
E quando eu digo que nós somos anormais eu quero usar o melhor sentido possível da palavra, ok? haha
O tratamento psicológico ajuda, mas não faz nada sozinho. Como você mesma disse, é muito fácil mentir para um psicólogo e receber alta.
De qualquer forma, parabéns pela superação.

JAN disse...

OI NATHY
E eu pensava que já havia visto tudo na vida!
Credo!!!!!!!!

BEIJÃO
JAN

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Bom dia minha amiga!
Sabe às vezes não temos coragem de colocar aqui nossos problemas sejam eles de saúde ou emocional.Que bom que você superou e fico muito feliz por isso.
Grande abraço
se cuida

*♡* Jane Dos Anjos *☆* disse...

Nossa Nathu, que coisa, eu tive sindrome do panico e jurava que isso era coisa de gente fresca ate ter a sindrome e saber que ela é mais que verdadeira, tomei remedios, fiz terapia com psicologo e hoje estou melhor, não me curei em 100%, mais posso dizer que melhorei 95%, só dou crises quando vou sair ou resolver algum bafão, fora isso vivo bem.
Força aí moça bonita, tem que se cuidar e se tiver que tomar remedinho, tem que tomar, tomei remedio por 6 meses e me ajudaram muito. Qualquer coisa procure medico sim, isso não é uma besteira, tem que se cuidar viu!! Bjks e que bom que a 8 meses vc não arranca nada e parabéns pela coragem de dividir algo assim!! Bjks

Borboletas no Estômago disse...

esse mundo tem mesmo de um tudo...

Jaqueline Guerreiro disse...

Nossa que loucura! Não sabia nada sobre isso. Mais fico feliz que você esteja quase curada! Força!

http://somecontroversy.blogspot.com/

Jaqueline Guerreiro disse...

Nossa não sabia direito sobre essa doença. Fico feliz que você esteja se curando, boa sorte e força!

http://somecontroversy.blogspot.com/

Christian V. Louis disse...

Este distúrbio é bastante conhecido e realmente, assemelha-se ao dependente químico. Não existe ex-dependente químico, existe o controlado.
Parabenizo sua superação, nem sempre, aliás, penso que raramente pessoas conseguem adquirir sozinhas um autocontrole como este que você conseguiu.
Por sorte você não tem a mania de comer os cabelos, certa vez vi uma reportagem no youtube onde fizeram o raio x do pulmão de uma garota e havia tufos e tufos de cabelo, ela quase morreu.
Continue firme.

Dayane disse...

Então, eu já tive isso, quando eu tinha aproximadamente 12 anos. Eu arrancava todos os fios mas por achá-los feios, já que a as garotas da minha sala falavam que meu cabelo era "grosso" e eu arrancava todos os fios grossos que encontrasse. Fiquei também praticamente careca na parte da frente e hoje estes fios são diferentes do restando do meu cabelo, são mais enrolados. Porém, eu parei com isso sózinha, foi um períodod de uns 6 meses. Será que isso de fato não se cura, é só uma fase? Será que tem pessoas que só passam por fases?Bjo

Yasmin disse...

Eu não conhecia este distúrbio, mas deve ter sido uma barra que bom que superou!
bj
htp://conexaoimaginetics.blogspot.com

Mirella disse...

Sei bem o que é isso porque tenho esse "hábito" há mais de 20 anos. Passei por psicólogos, terapeutas, tomei remédios e nada disso me curou. Poucas pessoas entendem o que significa a trico e nos criticam asperamente ou ignoram que seja um problema sério. Quando estou em crise minha autoestima vai pra o brejo e me arrependo amargamente de ter arrancado os fios porque sei que talvez nem nasçam mais devido ao tempo que venho fazendo isso. Meu conselho é que nunca devemos desistir, afinal nós nascemos antes da trico e podemos vencê-la sim. Parabénes e boa sorte!